Atenção! Você encontrará nos próximos parágrafos palavras de baixo calão. Caso se sinta ofendido com palavrões, recomendamos que pare a leitura por aqui. Porém, é sempre bom lembrar que os xingamentos mostram a evolução da linguagem, das sociedades e, de quebra, ajudam a desvendar os mistérios do cérebro.

Caralho

Um exemplo de uma palavra que teve origem inofensiva, mas que perdeu o sentido original e virou palavrão, é “caralho”, usada hoje como sinônimo de pênis ou como interjeição para demonstrar espanto, quantidade ou mesmo qualidade.

O termo vem do latim characulu, diminutivo de kharax ou charax, palavra grega que significa “estaca” ou “pau” (pedaço de madeira). “Ele passou a ser usado para designar o membro do touro na Antiguidade”, diz o jornalista Luiz Costa Pereira Junior, autor de “Com a Língua de Fora — A Obscenidade por Trás de Palavras Insuspeitas e a História Inocente de Termos Cabeludos”.

Também diz-se dos altos mastros das caravelas. Os portugueses chamavam esses mastros de “caralho”. Por serem mastros grandes, alguns portugueses começaram a fazer comparações do tipo “o meu… é tão grande quanto um caralho”, daí para virar sinônimo de pênis em geral foi um pulo.

Puta

Puta é como são chamadas vulgarmente as garotas de programa, prostitutas. Puta na realidade é o nome dado à deusa menor da agricultura na mitologia romana que presidia a poda das árvores. De acordo com uma versão, a etimologia do seu nome viria do latim, e seu significado literal seria “poda”.

Os festivais em honra a esta deusa celebravam a poda das árvores e, durante estes dias, as suas sacerdotisas manifestavam-se exercendo um bacanal sagrado (durante o qual se prostituíam) honrando a deusa, o que explicaria o significado corrente do termo “puta” em muitos dos países de fala latina. Daí se originam os derivados, como “Puta que o Pariu”, “Filho da Puta.”

Piroca

Em português antigo, piroca quer dizer “careca”, cabeça sem cabelo, como diz no poema de Eires d’Amaral: “Era um velho piroca de todo, com a cabeça absolutamente lisa e desornada”. Exatamente por essa característica o pênis passou a ser chamado, bem no fim da Idade Média, de piroca.

Boceta

Um termo usado hoje como sinônimo de vagina, tem origem no latim buxis, “caixa de buxo” — buxo, por sua vez, é uma árvore. “As gregas e romanas tinham preferência por essa madeira para suas pequenas caixas em que guardavam objetos de valor”, afirma Luiz. Logo, com a evolução da língua, elas foram chamadas de bocetas. Há registros do termo associado ao órgão feminino em poemas portugueses do século XVIII. A associação se deve ao fato de ele ser o lugar em que está o “tesouro da mulher”.

Porra

Termo empregado hoje quando algo dá errado ou como sinônimo de esperma, designava uma arma de guerra medieval: era um bastão de madeira com ponta protuberante, cravejada de lanças de metal. O instrumento foi associado ao membro masculino e, com o passar do tempo, ao sêmen.

Avance mais rápido com um professor

Aprenda idiomas online com um professor particular adequado ao seu orçamento e à sua agenda!

Ver todos os professores →
Compartilhar