10 fatos curiosos sobre as Línguas da Europa

10 fatos curiosos sobre as Línguas da Europa

A Europa é um continente com uma enorme variedade linguística porque conta com mais de 287 línguas, aproximadamente 4% do total das línguas do mundo.

Dos cinco continentes do globo, a Europa é o quarto em termos de extensão territorial. A densidade demográfica, porém, tem índice alto. Considerando a população de aproximadamente 740 milhões de pessoas, são mais de 70 habitantes por km².

O continente europeu é caracterizado por uma enorme quantidade de países em um território relativamente pequeno. São cerca de 50 países distribuídos em seu território, e o país com a maior extensão territorial é a Rússia (que também faz parte da Ásia), e o menor é o Vaticano.

São 287 línguas da Europa

Essa grande variedade de culturas e tradições se reflete nas línguas faladas. Há uma grande quantidade de idiomas falados em uma área bem próxima. De acordo com o compêndio Ethnologue, a Europa é o lugar onde residem, nada mais e nada menos que mais de 287 línguas, das quais 150 são oficiais, um número que representa 4% das línguas do mundo. E ainda que se trate do segundo menor continente do planeta, a Europa abrange um total de 50 nações, onde habitam cerca de 740 milhões de pessoas.

A Suíça é o país com mais línguas oficiais, quatro: francês, italiano, alemão e romanche. Já a Bélgica conta com três idiomas oficiais: holandês, francês e alemão.

Quando olhamos para os 28 membros da União Europeia, encontramos 24 línguas oficiais. São elas: alemão, búlgaro, checo, croata, dinamarquês, eslovaco, esloveno, espanhol, estoniano, finlandês, francês, grego, húngaro, inglês, irlandês, italiano, letão, lituano, maltês, holandês, polaco, português, romeno e sueco. Dentro da União Europeia, existem mais de 60 línguas consideradas regionais, as quais são faladas por aproximadamente 40 milhões de pessoas, entre eles o basco, o catalão, o galês e o lapão.

Para celebrar a diversidade cultural que existe na Europa, a Comissão Europeia declarou que o dia 26 de setembro seria comemorado o “Dia Europeu das Línguas”. A seguir, alguns fatos curiosos sobre as línguas da Europa:

Uma mesma família

As línguas se relacionam entre si da mesma forma que fazem os membros de uma família. Do mesmo modo, a maioria das línguas da Europa pertencem a família das Línguas Indo-europeias.

Três grupos principais

A maioria das línguas da Europa fazem parte de três grandes grupos. O grupo das línguas germânicas, ao qual pertencem o alemão, dinamarquês, sueco, norueguês e islandês, entre outras. O grupo das línguas românicas, entre estas o espanhol, português, francês, italiano, romeno e o catalão. As línguas eslavas, onde incluímos o polonês, russo, esloveno, servo-croata, búlgaro, entre outras. E há também um quarto grupo, o de línguas célticas, que faz parte o gaélico irlandês, por exemplo.

A Europa é dividida em áreas segundo famílias linguísticas. São elas: Europa latina (línguas românicas), Europa germânica (línguas germânicas), Europa eslava (línguas eslavas), e Europa celta (línguas célticas).

Alfabeto

Outra das curiosidades sobre as línguas europeias é que a maioria delas fazem uso do alfabeto latino. O alfabeto cirílico é utilizado em muitas das línguas eslavas, e outras como o grego, o georgiano ou o armênio, contam com um alfabeto próprio.

Rússia

A Rússia é o país onde mais línguas são faladas. Além de ser o país mais extenso da superfície do globo e possuir mais de 148 milhões de habitantes, lá se fala o maior número de línguas, estima-se que entre 130 a 200 línguas.

A língua russa – a mais falada da Europa.

O inglês não é o idioma mais falada no velho continente, mas sim, o russo. Pois com cerca de 120 milhões de falantes nativos, o russo encabeça a lista de idiomas mais falados do continente.

O russo é o idioma oficial da Rússia e Bielorrússia, mas também é usado amplamente em muitos países da Europa Oriental devido a influência russa durante a era soviética. De fato, estima-se que apenas 5% dos russos falam inglês, pois se comunicam exclusivamente em sua língua materna.

A língua alemã em segundo lugar

Além de ser o idioma de muitos filósofos e pensadores, o alemão ocupa o segundo lugar em falantes nativos da Europa. Atualmente, trata-se do único idioma oficial da Alemanha, Áustria e Liechtenstein, e é reconhecido como segunda língua oficial na Suíça, Bélgica e Luxemburgo.

Imigração e diversidade linguística

Uma das principais consequências de imigração na Europa é o que o continente fica cada vez mais multilíngue. Um dato curioso que demonstra isso, é que apenas em Londres, são faladas mais de 300 línguas, algumas delas são: árabe, turco, curdo, hindi, punjabi, entre outras.

Mais de 50 mil palavras

A maioria das línguas europeias conta com mais de 50.000 palavras, Sem dúvida, os falantes só conhecem e utilizam uma pequena proporção do vocabulário. Os especialistas estimam que em uma conversa diária empregamos sempre as mesmas 100 palavras.

Umas influenciam as outras

Todas as línguas europeias estão em constante contato, o que favorece que umas sofram influência de outras, e vice-versa. NO caso do inglês, por exemplo, este idioma adotou muitas palavras de outras línguas e também muitas línguas da atualidade incorporaram palavras procedentes do inglês (chamamos isso de anglicismo).

No espanhol, por exemplo, encontramos numerosos anglicismos como bar, banner, Whisky, hobby, Smartphone, chat, jeans, júnior, pôster, parking, entre outros muitos termos.

Os bilíngues perfeitos

Ainda que a língua materna seja aquela que sempre conheceremos melhor, também existem os chamados “bilíngues perfeitos”, que são pessoas capazes de falar duas línguas com o mesmo nível de fluidez ou competência. Pois, o mais comum é que as pessoas bilíngues, em geral, não mostrem um equilíbrio perfeito entre suas duas línguas.

Fonte: 10 datos curiosos sobre idiomas con motivo del Día Europeo de las Lenguas (em espanhol)