Palavras em espanhol que mudam de um país para o outro

Palavras em espanhol que mudam de um país para o outro

Amplie seu vocabulário em espanhol com estes exemplos de regionalismos. Sabia que pedir pipoca na Argentina é totalmente diferente do que no Chile?

Sabemos que o português é um idioma muito complexo e muito rico em vocabulário, principalmente pela grande extensão territorial do Brasil, é possível encontrar diversos sinônimos para a mesma palavra de acordo com a região do nosso país.

Quando o assunto é a língua espanhola, temos ainda mais diversidade, afinal, são 21 países cujo idioma oficial é o espanhol (ou castelhano). É bem comum encontrar palavras diferentes com o mesmo significado ou o inverso, quando uma mesma palavra possui diferentes definições.

Separamos uma lista bem interessante para que você possa ampliar seu vocabulário.


Canudo

Existem mais de 13 variações para dizer “canudo” em espanhol.

Sorbete – Argentina, Bolívia, Equador, República Dominicana, Uruguai

Sorbito – Guatemala

Sorbeto – Porto Rico

Pajilla – Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua

Bombilla – Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai

Pajita – Chile, Guatemala, Espanha e Paraguai

Pitillo – Colômbia, Venezuela e Cuba

Popote – México

Pipeta – Guiné Equatorial

Caña / Cañita – Peru

Calimete – República Dominicana

Carrizo – Panamá

Absorbente – Cuba

Caso você esqueça essa lista completa e precise falar com algum nativo, o mais seguro é utilizar o termo sorbete. Além de ser o mais difundido, também é o que possui menos brechas para ter algum outro significado naquele país.


Morango

Frutilla – Argentina, Chile, Equador, Paraguai e Uruguai

Fresa – Espanha e países da América Latina

Falamos mais sobre falamos mais sobre “morango” em espanhol aqui.


Ônibus

A palavra “ônibus” em espanhol é outra que possui diversas variações, dependendo do país em que você está. Em caso de dúvida, utilize “autobús” (plural: autobuses), mas pode ser: bus, ruta, colectivo, ómnibus, bondi, micro e autocar.

Alguns países dão nome singular aos ônibus. Em Cuba, Porto Rico e nas Ilhas Canárias chama-se “Guagua”. Note que “Guagua” no Chile significa “bebê”.

Já na Venezuela, Costa Rica, Colômbia e Equador, se chama de “buseta” e para o mais conhecido e simpático micro-ônibus (ou van): busetilla.

Na Colômbia, os ônibus interurbanos, aqueles que percorrem grandes distâncias (largos recorridos) e geralmente usam estradas eles o chamam de “Chiva”.

Autobús – Espanha

Autocar – Espanha

Bus – Chile, Peru

Búho – Espanha

Buseta – Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Venezuela

Burra (bus grande) – Venezuela

Colectivo – Argentina

Camello – Cuba

Camión – México

Carrito – Venezuela

Combi – Peru

Chiva – Panamá

Chimeco – México

Diablo rojo – Panamá

Guagua – Porto Rico, Cuba (no Chile, significa “bebê”), Espanha, Rep. Dominicana

Gôndola – Peru

Liebre – Chile

Micro – Chile, Argentina, Bolívia , Peru

Ómnibus – Uruguai

Pesero – México

Pollero – México


Pegar um ônibus

Ou outros meios de transporte.

Coger – Espanha

Tomar ou Agarrar – América Latina

Por exemplo, para “pegar o metrô” você vai dizer “coger el metro” na Espanha e “agarrar el subte” na Argentina.


Caneta

Em países como Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia e Uruguai os termos mais comuns são “lapicera” e “bolígrafo”. Também pode ser ouvido o termo “birome”, que é o nome comercial das primeiras canetas vendidas no mundo, inventadas pelo húngaro László Bíró, que viveu na Argentina na década de 1930.

Em outros países também pode se dizer lapicero, esferógrafo, pluma esferográfica, lápiz tinta, lápiz pasta, esfero, plumero ou puntabola.

Na Espanha se emprega a palavra “bolígrafo”, encurtado para “boli”.

Bolígrafo ou Boli – Espanha, Venezuela

Birome – Argentina, Paraguai e Uruguai

Esfero – Colômbia, Equador

Esferográfico – Colômbia, Equador

Lapicero – Peru, República Dominicana, Colômbia, Costa Rica, Honduras, Guatemala, Venezuela

Lapicera – Argentina

Lápiz pasta – Chile

Lápiz tinta – Honduras

Pluma – México, Cuba, Panamá, Porto Rico

Plumero – Colômbia (Caribe)

Puntabola – Bolívia


Pipoca

Também existem muitos termos utilizados no mundo hispânico para se referir à “pipoca de milho” ou palomitas de maíz em espanhol.

Em Cuba tem nome de flor “rositas”. Na Argentina se diz “pochoclo” (“pururú”, na cidade de Córdoba, “ancua” ou “pororó” no nordeste argentino e “pipoca”, na província de Misiones, por influência do português.).

Na Venezuela é “cotufa”, no México e na Espanha se diz “palomitas”, na Colômbia se fala “crispetas”, no Chile “cabritas”, na Bolívia “pipoca”, no Peru “popcor” ou “canchita”, no Paraguai é “pororó” e no Uruguai gritam no estádios de futebol: -Pó, ¡acaramelado el pó!

Palomita – Espanha e México

Pochoclo – Argentina

Crispetas – Colômbia

Cabrita – Chile

Pipoca – Bolívia

Millo – Panamá

Rosita de maíz – Cuba

E estes foram apenas alguns exemplos, de acordo com a região, são um aperitivo elaborado a base de algumas variedades especiais de milho (maíz).


Pregador

Existem muitos termos para se referir ao “pregador de roupa”, “pegador de roupas” ou pinza de ropa em espanhol. Por definição: “instrumento utilizado para fixar as roupas no varal“. Em Portugal é chamado de “mola”.

Palito de tender – Cuba

Agarrador – Bolívia

Chuchito – El Salvador

Gancho – Colômbia, El Salvador, Peru, Guatemala, Bolívia, Venezuela

Broche – Argentina

Palito – Argentina

Pinza – Espanha, México, Colômbia, Venezuela, Paraguai, Equador, Chile

Perro – Chile

Prensa – Costa Rica, Nicarágua

Palillo – Uruguai

Horquilla – Panamá, Cuba, México

Além de outros regionalismos: Traba (Ilhas Canárias – Esp.), Alfiler (Andaluzia – Esp.), Apretador (Yucatán – Méx.) e Perico (Oaxaca – Méx.).


Camiseta

Camiseta – Espanha

Remera – Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia e algumas regiões do Chile.

Playera – México, Guatemala

Pulóver -​ Cuba

Polera – ​Bolivia, Chile

Suéter / Sudadera – Panamá, Colômbia

Franela – Venezuela, Colômbia, República Dominicana

Polo – Peru

Chema – Costa Rica

Na Argentina, Chile e Cuba se refere a “camiseta” quando é de cor branca, sem estampas e se usa como roupa interior masculina (o que na Espanha, República Dominicana e Costa Rica se chama “camiseta de tirantes” ou “franelilla”).

No México, “camiseta” é aquela que carece de mangas, sem importar a cor e o estampado.

Em outros países, ao contrário de Cuba, o termo “pulôver” é utilizado para se referir ao “suéter”.

A palavra “suéter” deriva do inglês sweater (“o que faz suar”, de to sweat, “suar”).

Na Argentina, Paraguai e Uruguai se chama “polera” si tem gola alta e mangas largas.


Outros exemplos

Computador: Ordenador (Espanha) e Computadora (México);

Carro: Coche (Espanha) e Auto (Argentina);

Garçom: Camarero (Espanha), Mozo (Argentina) e Mesero (México)

Batata Frita: Patatas Fritas (Espanha), Papas Fritas (Argentina) e Papas a la francesa (México);

Elevador: Ascensor (Espanha) e Elevador (México)

Pêssego: Melocotón (Espanha) e Durazno (Argentina)

Abacaxi: Piña (Espanha) e Ananá (Argentina)

Suco: Zumo (Espanha) e Jugo (Argentina, México e demais países)

Dinheiro: Dinero (Espanha) e Plata (Argentina)


É importante destacar que, apesar de todas as variações e diferenças de vocabulário e de sotaques, todos os falantes de espanhol se entendem. Porém, é sempre bom saber de onde o falante é, para evitar falar palavras que tenham significados totalmente diferentes entre um país ou outro.


Fontes: VC/SA, Dumarti, Ecelaspanish, Wikipedia e Exclamacion

Aprender Espanhol